Tecidos sustentáveis

Cada peça de roupa causa um impacto no meio ambiente, mas a grande questão é quais tecidos são mais sustentáveis? Consumidores preocupados com o ciclo de vida de suas roupas devem aprender sobre o processo de produção que envolve a fabricação dos tecidos e onde eles vão parar depois de seu uso.

A lista de tecidos abaixo é bem curta mas é uma boa introdução para os pontos que valem a pena considerar antes de comprar sua próxima peça de roupa.

1. Linho

O linho é um tecido à base de plantas, o linho, que pode ser cultivado em terrenos acidentados, que são inapropriados para a produção de alimentos. Pode ser cultivado e processado sem produtos químicos, embora isso seja mais comumente encontrado na Europa e menos na China.

2. Algodão

O algodão é uma fibra natural à base de plantas, o algodão. Ele compõe um quarto de todo o tecido usado em roupas, móveis e outras misturas têxteis, como rayon e sintéticos. É um tecido durável, respirável e altamente versátil. Também é biodegradável, o que é uma enorme vantagem, considerando os danos causados ​​pelos tecidos sintéticos.

No entanto, para o cultivo do algodão é utilizada uma enorme quantidade de água (3% do uso global, de acordo com a ONU), pesticidas (7% de todos os produtos químicos utilizados na agricultura nos EUA) e terras aráveis ​​(2% globalmente). O algodão orgânico pode melhorar o efeito químico, mas tende a exigir mais terra porque a produtividade das colheitas diminui.

3. Lã

Se você está confortável com o fato de que a lã é um produto de origem animal, essa pode ser a opção mais ecológica. A lã é resistente, mantêm a forma original e absorve corantes com facilidade, sem o uso de produtos químicos.

A lã pode substituir tecidos sintéticos resistentes à água que estão presentes em equipamentos para atividades ao ar livre, apesar de não ser vegano.

O maior problema com a lã são as emissões de metano proveniente das próprias ovelhas, ao contrário de outras indústrias de tecidos cujas emissões maiores provêm do processo de produção de tecidos. No entanto, elas são geralmente criadas em terras não aráveis o que é bom para o meio ambiente.

4. Rayon

Este tecido é feito de celulose, geralmente de bambu. Embora a cultura da matéria prima seja biodegradável, os produtos químicos necessários para transformá-lo em tecido, incluindo o dissulfureto de carbono, não são seguros. O New York Times publicou uma matéria explicando que a exposição crônica ao dissulfeto de carbono pode causar sérios problemas de saúde para os profissionais que trabalham com rayon, incluindo Parkinson, ataque cardíaco prematuro e derrame.

5. Poliéster

O poliéster atualmente domina a indústria de roupas, é encontrado em 60% delas. As pessoas gostam de sua elasticidade, durabilidade e conforto, mas é importante lembrar que é um plástico fabricado a partir de petróleo bruto (um processo que consome muita energia).

Alguns fabricantes estão adicionando poliéster reciclado, muitas vezes proveniente de garrafas plásticas, isso ajuda a reduzir o impacto ambiental porém no processo de lavagem o tecido libera microfibras de plástico na água que acabam indo parar em rios, oceanos e sendo ingeridas por animais e, indiretamente, por seres humanos.

Mas o que fazer então?

Escolha tecidos orgânicos sempre que possível. Eles são mais caros, o que significa que você provavelmente comprará menos – isso também é bom.

Os blogueiros Ellie e Elizabeth do Dress Well Do Good compartilham o seguinte conselho:

“Acreditamos que uma parte fundamental da moda ética é comprar roupas das quais planejamos tirar o máximo proveito, roupas que não acabarão na pilha de lixo ou doação daqui a alguns meses. Para isso, precisamos selecionar os tecidos que gostamos de usar e que durarão ”.

Ou, como disse Carrie Bradshaw “nunca compre nada que não seja fabuloso”.

Queremos saber se você tem pensado sobre este assunto. Junte-se a nós e deixe seu comentário aqui embaixo ou em nosso perfil no Instagram. E se gostou desse post compartilhe com seus amigos nas redes sociais!